Header Ads

NOVAS EVIDÊNCIAS DE FOGUEIRAS ANTIGAS DATAM DE 1 MILHÃO DE ANOS


 Os cientistas usaram uma inteligência artificial para analisar evidências de que os primeiros humanos estavam fazendo fogo há 1 milhão de anos.

A capacidade de fazer fogo é frequentemente citada como uma das descobertas mais críticas e fundamentais da história da evolução humana. Não só tornou possível cozinhar alimentos, mas também trouxe calor e luz, além de oferecer uma maneira de repelir animais perigosos.

Determinar exatamente quando nossos ancestrais descobriram como criar e usar o fogo sob demanda, no entanto, representou um problema para os cientistas, já que vestígios de fogo controlado de centenas de milhares de anos atrás não são comuns nem fáceis de distinguir de incêndios florestais.

Agora, no entanto, cientistas que usam inteligência artificial para analisar pequenas mudanças químicas em artefatos de pederneira de um sítio do Paleolítico Inferior em Israel descobriram o que parece ser evidência de que nossos ancestrais eram capazes de usar o fogo há 1 milhão de anos.

Embora não houvesse evidência visual direta de fogo no local, a IA captou assinaturas químicas indicando que a pederneira havia sido aquecida a mais de 400 graus Celsius.

Isso, juntamente com a quantidade de ossos e outras ferramentas encontradas lá, parece sugerir que esse incêndio em particular estava sob controle humano.

Embora ainda seja cedo para a pesquisa, realizar uma análise semelhante em outras ferramentas de pedra pode ajudar a fornecer uma imagem mais clara de exatamente quando nossos ancestrais começaram a usar o fogo.