Header Ads

HÍBRIDO "MACACO MISTERIOSO" FOI DESCOBERTO EM BORNÉU


 Acredita-se que o primata heterodoxo seja um cruzamento entre duas outras espécies (distanciamente relacionadas).

Um novo estudo esta semana demonstrou ainda mais que o mundo natural ainda tem muitas surpresas reservadas - mesmo quando se trata de um grupo de animais tão bem documentados e compreendidos quanto os primatas.

O misterioso macaco, que foi descoberto pela primeira vez perto do rio Kinabatangan, no Bornéu da Malásia, quando ainda era criança, deixou os primatologistas coçando a cabeça.

A teoria predominante é que este espécime incomum é na verdade um cruzamento entre um macaco-narigudo e um langur prateado (que são apenas parentes distantes) - um par que nunca foi visto antes, apesar do fato de que ambas as espécies habitam a mesma floresta.

Na verdade, é apenas a segunda vez que a hibridização intergenérica em primatas selvagens foi registrada, tornando este um caso particularmente incomum.

Embora a hibridização possa muitas vezes causar infertilidade, há evidências que sugerem que o espécime - que é uma fêmea - não é apenas fértil, mas pode já ter dado à luz uma prole.

As consequências a longo prazo de tal hibridização, no entanto, continuam sendo uma preocupação para os ecologistas.

"Ver este suposto híbrido não é uma preocupação para o equilíbrio do ecossistema ou das duas espécies, mas é um sintoma alarmante de um ecossistema que já parece desequilibrado", disse a coautora do estudo Nadine Ruppert, da Universidade de Ciência na Malásia.