LUZ DETECTADA POR TRÁS DE UM BURACO NEGRO


 A descoberta inesperada consegue provar que a teoria da relatividade geral de Einstein estava certa mais uma vez.

Durante as observações recentes de raios-x emitidos por um buraco negro supermassivo no centro de uma galáxia a quase dois bilhões de anos-luz de distância, os cientistas detectaram algo que não esperavam ver - peculiares 'ecos luminosos' de origem desconhecida.

Para aumentar o mistério, esses ecos eram menores e chegaram mais tarde do que os raios-x.

Os cientistas logo perceberam que o que estavam testemunhando era algo muito especial - a primeira detecção direta de luz por trás de um buraco negro.

Einstein já havia descrito como isso era possível porque objetos massivos como buracos negros podem literalmente deformar a estrutura do universo - curvando e distorcendo o espaço-tempo.

"Qualquer luz que entra naquele buraco negro não sai, então não devemos ser capazes de ver nada que esteja por trás do buraco negro", disse Dan Wilkins da Universidade de Stanford.

"A razão pela qual podemos ver isso é porque aquele buraco negro está distorcendo o espaço, dobrando a luz e torcendo os campos magnéticos ao seu redor".

Parece que - mais uma vez - Einstein estava certo o tempo todo.