AGENTES DA CIA ATACADOS POR "ARMA DE MICROONDAS"


 O suposto ataque ocorreu na Austrália no ano passado e foi atribuído a agentes de segurança russos.

De acordo com relatos, os funcionários da CIA - um dos quais estando entre os cinco indivíduos mais bem classificados da agência - estavam hospedados em um quarto de hotel durante uma visita à Austrália quando começaram a sentir um zumbido estranho nos ouvidos e uma náusea inexplicável.

Os sintomas são semelhantes aos do que agora se tornou conhecido como 'síndrome de Havana', que recebeu esse nome em homenagem aos sintomas experimentados por funcionários das embaixadas dos Estados Unidos e Canadá em Havana, Cuba, no final de 2016 e que acabou causando uma ruptura nas relações entre Cuba e os Estados Unidos .

Na época, pensava-se que algum tipo de armamento sônico ou baseado em micro-ondas tinha sido usado para deixar os diplomatas doentes e este último incidente na Austrália poderia muito bem ser a mesma coisa.

Somando-se a essas suspeitas, está o fato de que agentes do Serviço de Segurança Federal de Moscou (FSB) estariam supostamente nas proximidades do quarto do hotel no momento em que os funcionários adoeceram.

A mesma coisa aconteceu novamente quando os dois agentes viajaram mais tarde para Taiwan.

“Acho que o que estamos vendo aqui é mais provável dos russos, que, francamente, parecem não se importar quase nada com as consequências das ações agressivas de inteligência”, disse Peter Jennings, do Australian Strategic Policy Institute.

"Isso está elevando os níveis de conflito ao estilo da Guerra Fria a novos níveis."

"Se estamos realmente envolvidos em coisas que equivalem a agressões físicas a diplomatas e oficiais de inteligência, isso é uma coisa nova que realmente não vimos antes."