O ASTEROIDE BENNU PODE TER TIDO ÁGUA CORRENTE



A maior rocha espacial da qual Bennu foi formado pode ter tido água fluindo em sua superfície.

Medindo aproximadamente 500 metros de diâmetro, Bennu há muito tempo é do interesse dos cientistas por causa de seu potencial para nos ensinar muito sobre os primeiros dias do sistema solar.

Para tanto, a NASA lançou a missão OSIRIS-REx que, tendo chegado ao asteroide em 2018, passou os últimos dois anos explorando o asteroide e registrando o máximo de dados possível.

Sua missão final será coletar amostras da superfície e devolvê-las à Terra para estudo.

Nesse ínterim, no entanto, os dados que coletou até agora revelaram algo particularmente interessante - evidências de que o asteroide pai de Bennu pode ter tido água corrente.

Bennu é o que é conhecido como asteroide de 'pilha de destroços' porque foi formado a partir da poeira e dos destroços produzidos quando algo se chocou contra um asteroide muito maior.

Este objeto original, acreditam agora os cientistas, tinha provavelmente algumas centenas de quilômetros de diâmetro.

O Bennu não apenas exibe evidências do passado aquoso de seus pais, mas também parece estar revestido de carbonatos e moléculas orgânicas que são normalmente considerados alguns dos precursores da vida.

Mesmo assim, parece improvável que seu asteroide pai fosse particularmente habitável.

"Você está no vácuo do espaço, não há atmosfera, está vendo muita irradiação, está frio - você não gostaria de se sentar na superfície", disse Hannah Kaplan, do Goddard Space Flight Center da NASA em Maryland

"Não é um ambiente favorável em si, mas tem muitos fatores que tornam um lugar tecnicamente habitável."

Quando OSIRIS-REx eventualmente conseguir devolver amostras de Bennu de volta à Terra para estudo, será muito interessante ver o que uma análise detalhada de laboratório revelará.

 
#universomisterioso #space #universe