REVELADO O DRONE DE PÁSSAROS MOVIDO A ENERGIA NUCLEAR DA CIA


Documentos da CIA recentemente desclassificados revelaram detalhes de um drone espião secreto da Guerra Fria que parecia um pássaro.

Conhecido como Projeto Aquiline, o dispositivo incomum serviu como um precursor dos veículos aéreos não tripulados (UAVs) de hoje e foi concebido pela primeira vez na década de 1960, quando os Estados Unidos estavam ansiosos para encontrar novas maneiras eficazes de espionar as atividades da União Soviética sem arriscar seus pilotos.

O drone movido a hélice semelhante a um pássaro foi projetado para se parecer com um pássaro voando à distância, o que o teria ajudado a escapar da detecção durante um voo de reconhecimento sobre a URSS.

Até cinco protótipos foram construídos e o drone pode ser equipado com tudo, desde câmeras infravermelhas a receptores de rádio e dispositivos de escuta.

De acordo com os arquivos desclassificados da CIA, ele também era capaz de lançar equipamentos em locais pré-determinados que mais tarde poderiam ser recolhidos por agentes americanos que operavam no campo - ao estilo James Bond.

Talvez o aspecto mais intrigante do projeto fosse o fato de que havia até planos para equipar o drone com uma fonte de energia nuclear, apesar das óbvias preocupações de segurança.

"Ele terá uma vasta utilidade para aplicações sobre a água; seus riscos de radiação serão tão baixos que permitirão a consideração de seu uso para missões terrestres", diz o relatório.

O drone movido a energia nuclear foi estimado para ser capaz de operar sem parar por 120 dias.

No final das contas, porém, o projeto acabou sendo encerrado devido a divergências sobre seus custos crescentes.