"FORMIGA DO INFERNO" PRÉ-HISTÓRICA ENCONTRADA PRESA EM ÂMBAR


Uma antiga espécie de formiga foi encontrada congelada no tempo enquanto devorava outro inseto.

O âmbar - que é essencialmente resina de árvore fossilizada - é um material que pode preservar um espécime tão incrivelmente bem que é possível ver até os menores detalhes; proporcionando aos paleontólogos uma oportunidade única de aprender mais sobre alguns dos menores residentes do mundo pré-histórico.

Este último exemplo, que contém uma espécie de formiga que viveu 99 milhões de anos atrás, é particularmente incomum, pois a criatura pode realmente ser vista no processo de devorar outro inseto.

"O comportamento fossilizado é extremamente raro, especialmente a predação", disse Phillip Barden, do New Jersey Institute of Technology (NJIT).

"Como paleontólogos, especulamos sobre a função de antigas adaptações usando as evidências disponíveis, mas ver um predador extinto capturado no ato de capturar sua presa é inestimável."

Chamado de Ceratomyrmex ellenbergeri (também conhecido como a 'formiga do inferno'), este animal pré-histórico vicioso tinha peças bucais especiais com uma mandíbula inferior única capaz de prender sua presa.

"Desde que a primeira formiga do inferno foi desenterrada cerca de cem anos atrás, é um mistério o motivo pelo qual esses animais extintos são tão distintos das formigas que temos hoje", disse Barden.

"Este fóssil revela o mecanismo por trás do que podemos chamar de 'experimento evolutivo' e, embora vejamos vários desses experimentos no registro fóssil, muitas vezes não temos uma imagem clara do caminho evolutivo que levou a eles".

 #universomisterioso #space #universe