GANHAM COR FOTOS DA TUMBA DE TUTANCÂMON TIRADAS EM 1922 DURANTE ESCAVAÇÃO


Em 1922, o arqueólogo Howard Carter encontrou, no Egito, a tumba do rei Tutancâmon e levou o fotógrafo Harry Burton para registrar o momento. Essas imagens, que impressionaram o mundo todo, foram restauradas em cores, evidenciando ainda mais a grandiosidade da descoberta.

Na época, Burton fotografava arte e trabalhava no Metropolitan Museum of Art, em Nova York, nos Estados Unidos. Ele registrou todos os ângulos do local e os diversos objetos de cena com uma iluminação focada e muita nitidez. Segundo o museu, o artista produziu e imprimiu mais de 14 mil negativos entre 1914 e 1940, ano de sua morte, o que fez com que ele ganhasse o apelido de "o fotógrafo do faraó".

O resultado desse trabalho, que está no Instituto Griffith, na Universidade de Oxford, foi colorido digitalmente pela Dynamichrome para uma exposição realizada em 2015. Esse processo usa ferramentas digitais para restaurar danos nos negativos originais e, em seguida, coloca cores em camadas diferentes da foto. Segundo o site oficial da empresa, algumas imagens podem ter mais de mil camadas separadas de cores para garantir que todos os detalhes sejam contabilizados.

A seguir, confira algumas dessas fotos


 O túmulo de Tutancâmon

O túmulo de Tutancâmon, fotografia colorizada

Howard Carter trabalhando com seu amigo e colega Arthur Callender para embrulhar uma das duas estátuas do rei

Howard Carter trabalhando com seu amigo e colega Arthur Callender para embrulhar uma das duas estátuas do rei, fotografia colorizada 

Vista panorâmica da tumba do rei Tutancâmon

Vista panorâmica da tumba do rei Tutancâmon colorizada 

 #universomisterioso #space #universe