Universo Misterioso

PESQUISA APONTA QUE FOI UM COMETA QUE EXTERMINOU UMA VILA PALEOLÍTICA HÁ 12.800 ANOS


Sítio arqueológico de Abu Hureyra pode ter sido o único assentamento humano a ser atingido por um fenômeno dessa natureza

Abu Hureyra é um importante sítio arqueológico na Síria, conhecido por artefatos que documentam a adoção precoce da agricultura na região. Também pode ser reconhecido como o único assentamento humano — que se tem conhecimento — que foi atingido por um fragmento de um cometa.

O local, agora sob as águas do lago Assad, foi rapidamente escavado entre 1972 e 1973 — antes da construção da barragem de Tabqa inundar a área. Durante o processo, os arqueólogos perceberam que o solo parecia abrigar ‘dois locais’: um em cima do outro. O primeiro era um assentamento paleolítico de caçadores-coletores e o segundo era uma cidade agrícola, com novos edifícios de um estilo diferente do anterior.

Uma nova análise de amostras de solo e artefatos recuperados da escavação original revelou uma descoberta surpreendente: a vila paleolítica de Abu Hureyra foi indiretamente atingida e destruída por fragmentos de um cometa que atingiu a Terra há cerca de 12.800 anos.

Os pesquisadores pensam que, ao entrar na atmosfera da Terra, o cometa — já fragmentado — provavelmente se partiu em vários outros pedaços, muitos dos quais não atingiram o solo. Em vez disso, eles produziram uma série de explosões na atmosfera conhecidas como “explosões de ar”.

Cada explosão de ar era tão poderosa quanto uma nuclear, o que vaporizou instantaneamente o solo e a vegetação por baixo, produzindo fortes ondas de choque que destruíam tudo por dezenas de quilômetros ao seu redor. Assim, a vila de Abu Hureyra foi atingida por uma dessas ondas de choque.

"Quando cavamos o local em 1973, notei que havia uma queima pesada em uma área, mas é claro que naquela época eu não estava pensando em cometas, asteroides ou qualquer coisa desse tipo", disse Andrew Moore, arqueólogo e professor do Instituto de Tecnologia Rochester de Nova York, que liderou a escavação em Abu Hureyra.

Agora, um grupo multidisciplinar de cientistas descobriu que algumas amostras de solo de Abu Hureyra estavam cheias de pequenos pedaços de vidro derretido — de fragmentos vaporizados do cometa que solidificaram rapidamente após a explosão. O material foi encontrado entre as sementes e grãos de cereais recuperados do local, além de respingos no material que cobria os edifícios.

A maioria desses pedaços de vidro fundido tem entre 1 e 2 milímetros de diâmetro. A equipe também encontrou altas concentrações de nanodiamantes microscópicos, minúsculas esférulas de carbono e carvão — todos eles provavelmente formados durante um impacto cósmico.

"Encontramos o vidro em pequenos pedaços de osso que estavam ao lado da lareira, então sabemos que o vidro derretido aterrissou nesta vila enquanto as pessoas moravam lá", disse o coautor Allen West, membro do Comet Research Group — organização sem fins lucrativos destinada a estudar esse impacto cósmico específico e suas consequências.

Abu Hureyra fica no setor mais a leste do que é conhecido como o campo espalhado do limite de Dryas recentes, uma série de locais nas Américas, Europa e Oriente Médio, onde foram encontradas evidências de um impacto cósmico ocorrendo no final do Pleistoceno.

A hipótese do impacto da fronteira de Dryas recentes afirma que a colisão alterou o clima da Terra, causando um período de frio que durou 1.300 anos. As temperaturas caíram em torno de 10°C, em média, e o clima ficou mais seco, principalmente no Oriente Médio.

Alguns pesquisadores pensam que o impacto e as mudanças climáticas resultantes podem ter acelerado a extinção da maioria dos animais de grande porte do planeta, incluindo mamutes, tigres-dentes-de-sabre, e cavalos e camelos americanos.

A datação por radiocarbono em Abu Hureyra revelou que a vila foi reconstruída logo após o impacto, e que as pessoas usaram o mesmo tipo de ferramentas de osso e pederneira que os primeiros ocupantes do assentamento. "Não houve absolutamente nenhuma mudança no equipamento cultural", disse Moore, o que sugere que foi o mesmo grupo de pessoas que restabeleceu a vila.

Talvez, analisa o pesquisador, alguns membros da vila estivessem caçando ou coletando comida quando tudo aconteceu, e eles só retornaram depois do evento. Só que desta vez eles fizeram mudanças substanciais em sua economia. "Não acho que o pessoal de Abu Hureyra necessariamente tenha inventado isso", diz Moore, "mas Abu Hureyra é o local mais antigo onde poderíamos dizer que algo como a agricultura sistemática foi encontrada."

"Nas circunstâncias climáticas completamente alteradas, eles começaram a cultivar, começaram a cultivar campos de centeio e depois, com o tempo, trigo e cevada e, finalmente, começaram a criar gado com ovelhas e cabras", explicou. Com o tempo, "a coisa se transformou em um enorme assentamento com vários milhares de habitantes e tornou-se a vila dominante naquela parte da Síria".

 #universomisterioso #space #universe

Postar um comentário

0 Comentários