NOVO ESTUDO REVELA - ANTÁRTICA ESTÁ FICANDO VERDE


Os efeitos das mudanças climáticas provocaram uma proliferação de algas microscópicas na península antártica.

Se existe uma cor que ninguém nunca associa à Antártica, é verde, no entanto, isso poderá mudar em breve, graças a uma das consequências menos conhecidas do aquecimento global.

Em um novo estudo, cientistas britânicos criaram o primeiro mapa em larga escala de algas verdes que está se tornando cada vez mais prevalente na Antártica, como resultado do aumento da temperatura global.

As algas, que em alguns lugares são tão densas que tornaram o gelo verde, foram rastreadas usando uma combinação de imagens de satélite e observações terrestres.

"Este é um avanço significativo em nossa compreensão da vida terrestre na Antártica e como ela pode mudar nos próximos anos à medida que o clima esquentar", disse o co-autor do estudo, Dr. Matt Davey.

"As algas da neve são um componente essencial da capacidade do continente de capturar dióxido de carbono da atmosfera através da fotossíntese".

O estudo identificou 1.679 flores separadas, cobrindo 1,9 quilômetros quadrados, com a maior parte concentrada nas ilhas menores e mais baixas da Antártica.

Mais ao sul, onde as temperaturas são mais baixas, as algas eram muito menos prevalentes.

"Acho que teremos mais flores grandes no futuro", disse o principal autor do estudo, Andrew Gray.

"Antes de sabermos se isso tem um impacto significativo nos orçamentos de carbono ou no bio albedo, precisamos executar os números".