Universo Misterioso

SINAIS MISTERIOSOS VINDAS DO ESPAÇO ESTÃO SENDO ENVIADOS PRA TERRA A CADA 16 DIAS


Uma enxurrada periódica de sinais vindos do espaço profundo, de algum objeto desconhecido, pode ajudar os astrônomos a descobrirem o que está provocando rajadas de rádio semelhantes em outras galáxias.

Desde 2007, os pesquisadores catalogaram mais de 100 rajadas rápidas de rádio, ou FRBs (sigla em inglês para Fast Radio Bursts), provenientes de todas as direções no céu. Mas não se sabe o que causa essas rajadas de rádio. Apenas 10 foram vistas se repetindo, e nenhuma delas exibiu algum tipo de ritmo constante – até agora. Um dos repetidores conhecidos tem uma janela relativamente breve de atividade a cada 16 dias, relataram pesquisadores em 28 de janeiro no arXiv.org. Isso significa que algo sobre a fonte ou seu ambiente está controlando de maneira confiável a atividade de explosão, uma pista potencial para a verdadeira natureza desses objetos enigmáticos.  

Dongzi Li, astrofísica da Universidade de Toronto, e colegas descobriram o padrão nos dados do Radiotelescópio Canadense de Intensidade de Hidrogênio, ou CHIME, radiotelescópio localizado na Colúmbia Britânica. Eles determinaram que a FRB dispara cerca de uma a duas rajadas de rádio por hora durante quatro dias e depois fica em silêncio por pouco mais de 12 dias antes de repetir o ciclo.

Uma explicação possível para a periodicidade é que a FRB está orbitando outra coisa, talvez uma estrela ou um buraco negro. Nesse caso, o período de 16 dias pode revelar com que frequência a fonte das ondas de rádio é apontada para a Terra. Como alternativa, ventos estelares de um acompanhante podem aumentar ou bloquear periodicamente os pulsos de rádio. Os ventos também podem explicar porque nem todo ciclo de 16 dias produz explosões: se o acompanhante ocasionalmente expele mais material do que o habitual, isso pode mascarar o sinal da FRB.

Qualquer explicação implica que esses sinais do espaço que repetem – ou pelo menos este – possa estar emparelhada com outra coisa.

Li e seus colegas não estão prontos para descartar objetos independentes, onde o período de 16 dias pode surgir da rotação ou oscilação desses sinais do espaço. Mas esse cenário é um pouco mais difícil de reconciliar com os dados. Por exemplo, um culpado popular de FRB é um tipo de estrela de nêutrons altamente magnética conhecida como magnetar. Mas os magnetares conhecidos em nossa galáxia giram em torno de uma vez a cada 12 segundos ou menos, observa a equipe, muito diferente da quinzena necessária para essa FRB.

Essa explosão de rádio em particular também foi rastreada recentemente para uma região formadora de estrelas em uma galáxia espiral a aproximadamente 500 milhões de anos-luz da Terra. Futuras varreduras de sua casa com telescópios sensíveis a outras radiações eletromagnéticas, como raios-X ou raios gama, podem diminuir a lista de suspeitos e aproximar os astrônomos da solução desse mistério cósmico.

Postar um comentário

1 Comentários

  1. Quem sabe são planetas artificiais criados por alienígenas milhões de anos mais antigos que nós e com uma tecnologia correspondente? Nunca se sabe.

    ResponderExcluir